Flooded buildings are seen in Beira, Mozambique, in the aftermath of Cyclone Idai, March 23, 2019. REUTERS/Mike Hutchings

A Câmara Municipal de Setúbal lidera uma campanha de ajuda humanitária a Moçambique para recolha de bens de auxílio às populações afetadas pela passagem recente de um ciclone.

A campanha, em curso, procura despertar a solidariedade da comunidade sadina para a doação de bens variados para suprir carências imediatas do povo moçambicano afetado pela catástrofe natural, em particular na zona da Beira, cidade com a qual Setúbal tem, desde 2016, um protocolo de colaboração.

Bens alimentares não perecíveis, engarrafados ou enlatados, como água, feijão, arroz, grão, massa, frutos secos, açúcar e óleo, são alguns dos produtos em recolha, assim como artigos para bebés e crianças até aos 7 anos, como farinhas lácteas e não lácteas, fraldas de pano e roupas.

Produtos de higiene e limpeza, como sabão, detergente e lixivia, bem como kits de abrigo, acomodação e primeiros socorros, material de proteção para técnicos de saúde e artigos escolares são também bens prioritários para a ajuda humanitária em curso para Moçambique.

As doações no âmbito desta campanha devem ser entregues no quartel dos Bombeiros Voluntários de Setúbal, instalado na Avenida José Mourinho, na frente ribeirinha da cidade.

Setúbal tem um histórico de proximidade com o povo moçambicano. Além da Beira, o município setubalense tem uma estreita relação com Quelimane, cidade com a qual dinamiza, desde o ano 2000, uma geminação que tem resultado em várias iniciativas de cooperação bilateral.

No âmbito da geminação, o concelho sadino já acolheu bolseiras no Instituto Politécnico de Setúbal e promoveu, através de campanha mecenática, a construção de 15 poços de água potável.

Uma campanha de angariação, realizada ao longo de 2018, traduziu-se no envio de Setúbal para Quelimane de uma ajuda com mais de 23 toneladas de bens, incluindo vestuário, brinquedos e material escolar e de saúde.

Em paralelo, está atualmente a ser construída uma escola nova, de raiz, no Bairro de Ivagalane, fruto de outra campanha solidária desenvolvida por Setúbal, que, desta vez, contou com o contributo mecenático de uma empresa de construção.

Para apetrechar o estabelecimento de ensino, foi desenvolvida uma outra ação de solidariedade junto da população de Setúbal, através da qual vai ser possível equipar as novas instalações com material escolar e didático.

Nesse sentido, está ainda a decorrer uma ação de angariação de manuais escolares e de livros para apetrechar a Biblioteca Municipal de Quelimane, cuja entrega está centrada no quartel dos Sapadores de Setúbal.